6/7.set

logo

Jardim do Centro

Cultural Vila Flor

Entrada Livre

Sobre

Este ano, o Manta – jardim musical que nos liga à natureza e arquitetura pelas artes – apresentará um programa que emana exotismo e encanto.

Como sempre, a temporada cultural em Guimarães abre-se no jardim com vista para a cidade. E com alguns dos nossos artistas favoritos. A história do Manta é longa mas continua a escrever-se com vitalidade. E para a noite de sexta-feira conjugamos duas propostas que nos farão viajar por um universo algo exótico e por que não dizê-lo… sonhador. O artista brasileiro Momo tem um novo álbum e virá partilhá-lo connosco antes de uma longa caminhada pelos palcos nacionais e internacionais. O encantautor criará pois a atmosfera ideal para a entrada em cena da super banda de Bruno Pernadas, um dos mais inspirados e interessantes compositores pop portugueses. Não é fácil decorar os títulos dos seus discos (o último: “Those who throw objects at the crocodiles will be asked to retrieve them”), já a sua música, essa fica para sempre no corpo. Combinação perfeita para uma noite de verão.

No sábado, o programa começa mais cedo com nova atuação de Bruno Pernadas, desta vez em concerto especial para os mais novos, uma proposta acrescentada na edição anterior e reforçada este ano. Da tarde, saltamos para o primeiro concerto da noite com Serushio, acompanhado em palco pelos seus habituais cúmplices e suas melhores canções. Um músico que revela carisma e talento. Duas caraterísticas que igualmente podemos identificar à norte-americana Holly Miranda, aclamada artista internacional convidada para fechar o Manta, em versão mais intimista. Miranda, muitas vezes comparada a Feist e Cat Power, esgotou o Hard Club no final de 2018 e seguramente trará essa mesma força ao relvado do jardim do Vila Flor através do seu mais recente álbum “Mutual Horse”.

O nosso ritual urbano preferido de final de verão é: regressar à cidade, encontrar a comunidade no belo jardim do Vila Flor, estender a Manta e... sentir o poder da música!