Serushio + Holly Miranda

Serushio + Holly Miranda

Serushio + Holly Miranda

SÁBADO 7 SETEMBRO, 21H30

SÁBADO 7 SETEMBRO, 21H30

SÁBADO 7 SETEMBRO, 21H30

SÁBADO 7 SETEMBRO, 21H30

description

A noite de sábado do Manta arranca com o rock de influências folk de Serushio, que já teve duas participações no Westway LAB em formatos diferentes (Residências Artísticas e City Showcases), bem como atuações no Vodafone Paredes de Coura e além-fronteiras no Canadá (CMW2014), França, Espanha e Holanda (Eurosonic - ESNS 2018). Sérgio Silva encabeça Serushio, conhecidos pelas suas entusiasmantes performances ao vivo e criatividade instrumental, desenhando um som que navega pelo blues tradicional e melódico e pelo rock'n'roll. A variedade instrumental é uma das imagens de marca deste multi-instrumentista, compositor e produtor. Com quatro discos editados, os Serushio desembrulham em Guimarães o recém-lançado trabalho Open Range, álbum que os eleva a um novo e vasto leque sonoro, sem perder a sua verdadeira identidade.

Holly Miranda, convidada para fechar o Manta 2019, em versão mais intimista, surge em palco às 22h30. A cantautora nascida em Detroit, em 1982, iniciou a sua carreira em 2001. O carisma e talento de Miranda cedo despontaram, tendo começado a tocar piano com apenas seis anos de idade. Pegou na guitarra na adolescência, período em que se muda para Nova Iorque à procura de viver o sonho da música acompanhada pelas suas próprias canções. Num percurso construído essencialmente a solo, há a registar a sua passagem pela banda The Jealous Girlfriends, que integrou até 2008. Da sua discografia contam-se cinco álbuns. Além dos discos a solo e com a referida banda, Holly já colaborou com Scarlett Johansson e tocou com artistas tão reputados como Florence and The Machine, Karen O, Lou Reed, The XX ou Lesley Gore. Muitas vezes comparada a Feist e Cat Power, Holly Miranda esgotou o Hard Club no final de 2018 e seguramente trará essa mesma força ao relvado do jardim do CCVF, através do seu mais recente álbum Mutual Horse (2018), momento em que poderemos ouvir a sua voz celestial, ao vivo, no Manta.